Ano novo, tudo velho!

Tudo velho!
Dois meses sem postar, dois meses sem escrever quase nada fora emails sem importância. Muita coisa estranha aconteceu nesses dois meses, mas nada que diminua um ser humano, posto que isso é muito difícil de se fazer. Mas talvez coincida com o fato de que eu ando triste com o meu apartamento, e, embora o blog seja um pouco mais abrangente do que isto, vendo o título eu lembro da minha empolgação nos primeiros dias morando sozinho. Eu ainda adoro morar sozinho, mas meu apartamento está… perdendo a graça.

Eu bem sei o motivo. Existem muitas coisas no meu apartamento que eu quero mudar, mas não mudei ainda. Não sei por onde começar e não começo por lugar nenhum. Aquele apartamento meio inacabado com o visual acabei-de-chegar-de-mudança só me trouxe conforto quando eu tinha acabado de chegar de mudança. Hoje em dia eu quero coisas bonitas, arrumadas, e eu não consigo dar o primeiro passo. É tudo um desafio; meu apartamento está me desafiando. Por onde começar? Mudanças cosméticas na sala pra receber visitas mais confortavelmente? Mudanças no meu quarto, onde eu passo a maior parte do meu tempo em casa? Ou na cozinha, já que eu eu adoro (mas com aquela cozinha terrível, *adorava*) cozinhar?

Eu posso não saber por que cômodo começar, ou se começar de fato por cômodos, mas de uma coisa eu sei: a primeira barreira é a moldura do condicionador de ar (eu já falei que odeio o nome desse aparelho? Deveria ser “Esfriador de Ambientes” ou coisa assim. But, I digress…). Semanas planejando comprar ou mandar fazer uma, e até agora, o espaço extra entre o condicionador de ar e o respectivo buraco-de-concidionador-de-ar onde ele se encontra está preenchido com um travesseiro velho. Chique, né? Tenho eu plena convicção de que, após a moldura do condicionador de… após a moldura do Esfriador de Ambientes, tudo vai andar!

Fora isso, eu estou resistindo bravamente aos serviços de um arquiteto. Primeiro por que eu tô liso. Segundo por que eu gostaria que as idéias do meu apartamento fossem minhas. Tá, esse segundo motivo eu inventei agora, eu tô liso mesmo. No mais, eu não tenho conseguido jogar, por que eu ando saindo todas as noites. Ando fazendo um trabalho bom em me livrar de tudo o que me irrita; exceto, até o momento, com a minha cama e o meu guarda-roupa, que continuam me irritando e eu ainda não me livrei deles.

Bom pessoal, vou voltar a manter uma consistência nas postagens. Não textual, claro. Todo mundo aqui sabe que meus posts são totalmente sem sentido. Mas digo, manter uma constância nas postagens. Eu gosto de pensar que falar besteira em blog é um trabalho social importante pra manter todos vivos em trabalhos possivelmente entediantes.

Ferro de passar. Eu esqueci de mencionar o ferro de passar? Eu vou comprar um ferro e uma tábua de passar roupa!

Mas não vou comprar máquina de lavar. Eu não.