Alasca

É, faz muito tempo que eu não posto, e isso não é saudável para um blog. As três pessoas que gostavam de ler meus posts provavelmente não vão mais aparecer por aqui, mas tudo bem. Eu gosto de escrever =D

Desculpa, blog! Eu sei que não estive aqui pra ver seus 1000 cliques, DESCULPA! Mas eu tô aqui agora, e vou compensar tudo isso =D

Ultimamente eu estive muito ocupado… trabalhando, farreando e assistindo “How I Met Your Mother”! P-e-r-f-e-i-t-o! Mas enfim, durante uma semana eu realmente não pude postar, estava num encontro da empresa, trancado. Bom, nesse encontro eu assisti à palestra de um cara chamado Amyr Klink – que, aparentemente, todo mundo conhece, menos eu. Acontece que ele é um navegador por empirismo e mexe com essas coisas náuticas. Enfim, ele contou uma história bem interessante, resumi-la-ei (yeah!) no próximo parágrafo.

Ele resolveu viajar sozinho até o Alasca. E passou uns 12-17 meses, eu não lembro. Lembro que ele tinha um rádio amador, através do qual se comunicava com o Brasil, com alguém que eu não lembro e nem importa. Um pouco ao longe, havia uma montanha gelada, e ele tinha muita vontade de escalar a dita-cuja. Mas, em seus relatos ao Brasil, sempre dizia que não tinha tempo! E a moça do Rádio Amador nunca entendia…

Explicou: na nossa vida moderna, existem muitas coisas que nós temos e não percebemos – bom, pelo menos acho que todos os leitores do meu blog, sim. Você pega os seus dedinhos e gira um pedaço de inox e voilà! Água! Você põe aquele pedaço de plástico com alguns pinos metálicos na parede e, uou! Energia elétrica! Você vai para o trabalho, no caminho, dá bom dia para aquela moça que chega freqüentemente às 6 da manhã na sua casa e, quando você volta pra casa, nossa! Seus livros estão no lugar, sua cueca está pendurada no varal e sua cama está impecavelmente feita, no seu quarto com cheirinho de alfazema!

A vida não é sempre assim, amigos. Não se você está sozinho no Alasca (caso, digamos, extremo). Ou se você mora sozinho. Ilustrando: acabei de comprar um desentupidor de pias. O resto, vocês imaginam. Hoje a noite tem festinha, e eu preciso preparar um chester. Alguém faz IDÉIA de como fazer isso?! Eu não quero dizer que é difícil; eu estou simplesmente dizendo que eu não faço a MENOR idéia! Mas o Google vai me ajudar =D

Então, amiguinhos, na próxima vez que vocês tomarem o café na pressa, deixarem a caneca sobre a mesa da sala e sairem correndo – e, a próxima vez que vocês virem essa caneca for de novo, no dia seguinte, pronta pra se encher de café, agradeçam ao Deus das Coisas que se Limpam e Arrumam Sozinhas! Por que ele é AWESOME! =D

Anúncios